sábado, 29 de dezembro de 2012

O que devo vestir para este reveillion?

O que você vai vestir para a vira do ano? Alguma sugestão interessante?
Muitos têm o habito de vestir certa roupa, pois acreditam que sem ela não terão sorte no novo ano.
Você já está sabendo qual é a tendência deste ano? É simplesmente maravilhosa. Podemos dizer que se trata de um “modelo retro”, que fará a gente  “bombar” em mais um ano.  Você me ajuda coloca-lo em evidência?
Vamos lá:
Vistam-se de misericórdia, de bondade, de humildade, de delicadeza e de paciência.
Não fiquem irritados uns com os outros e perdoem uns aos outros, caso alguém tenha alguma queixa contra outra pessoa. Assim como o Senhor perdoou vocês, perdoem uns aos outros.
E para ressaltar sua beleza:
Tenham amor, pois o amor une perfeitamente todas as coisas. E que a paz que Cristo dá dirija vocês nas suas decisões. E sejam agradecidos. Que a mensagem de Cristo, com toda a sua riqueza, viva no coração de vocês! E tudo o que vocês fizerem ou disserem, façam em nome do Senhor Jesus e por meio dele agradeçam a Deus, o Pai. (Cl 3. 12-17)
Uah ficou perfeito. Você não acha? Vamos vesti-la para a chegada do novo ano?
Não busque este modelito em seu armário, em seu coração, provavelmente encontrarás só roupa velha e suja. Com muita humildade deixe Jesus Cristo vestir você. Assim estarás bem vestido(a) para todo o ano de 2013, e o melhor, estarás sempre na moda.
Carlos Kracke – Pastor da Paróquia “Bom Pastor” de Blumenau

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Números e o futuro

Conforme matéria neste jornal da última terça-feira, o dia 12/12/12 foi para os numerólogos o fim de um ciclo e renovação. “Para os supersticiosos, a dica é aproveitar o dia para fazer novos planos”, comentou a reportagem. A famosa profecia do fim do mundo para o próximo 21 emerge da mesma fonte: os números. Foi também através de interpretação em números que segmentos religiosos nos últimos séculos marcaram vários fins do mundo. Já para os que sonham com a sorte em jogos de azar, números também pipocam nos pensamentos. Por meio de “vibrações” de números, há aqueles que até mudam o nome para uma influência positiva na vida. E agora com a virada do ano, os algarismos conduzem previsões de coisas boas e ruins num mercado ansioso pelo consumo do que vai acontecer. Números e o futuro, sem dúvida, despertam grande interesse. Como lidar com isto sem que nossa vida, agora e depois, sofra influências negativas?

Sobre o fim do mundo,

Jesus foi específico: “Não cabe a vocês saber a ocasião ou o dia” (Atos 1.7). Quanto a qualquer tentativa de desvendar o amanhã, há uma recomendação para aqueles que se orientam pela Bíblia: “Não deixem que no meio do povo haja adivinhos” (Deuteronômio 18.10). Levítico 19.31 também diz: “Não procurem a ajuda dos que invocam os espíritos dos mortos e dos que adivinham o futuro”. E sobre a real capacidade humana de prognosticar? Não arrisco responder. Mas ouso arriscar em dizer que tentar enxergar o que ainda não aconteceu é seguir por um caminho arriscado. E por um simples fato dito por Jesus: “Não fiquem preocupados com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã trará as suas próprias preocupações” (Mateus 6.34). Desvendar o futuro é desconfiar de Deus e sobrecarregar-se de ansiedades. “O Senhor é quem me ajuda e eu não tenho medo (...) Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e sempre” (Hebreus 13). É bem mais saudável viver assim, longe dos números. Já bastam aqueles nas contas para pagar.

Marcos Schmidt